Prorrogada a expo Frida Kahlo: As suas fotografias

Mais de 60 mil pessoas em menos de dois meses passaram pela mostra “Frida Kahlo – as suas fotografias” no MON Exposição foi prorrogada até dia 30 de novembro

O Museu Oscar Niemeyer (MON) registrou um público de mais de 60 mil pessoas entre os dias 17 de julho e 31 de agosto, na exposição “Frida Kahlo– As suas fotografias”, e já é recorde de visitação em sua itinerância mundial,que iniciou na Cidade do México, depois Lisboa, Reno, Long Beach, e agora em Curitiba. Devido ao grande sucesso, a exposição foi prorrogada até o dia 30 de novembro.

A mostra reúne 240 fotos do acervo pessoal da artista e será exibida no Brasil unicamente no MON, em seguida a exposição irá para a Europa, onde será apresentada no museu Marta Herford, na Alemanha, em fevereiro de 2015, depois segue para o México – Tijuana; Estados Unidos – Phoenix; Austrália e Nova Zelândia.

São apresentados registros fotográficos da artista desde a infância, tiradas por dois fotógrafos profissionais de sua família: seu pai e seu avô materno. Há também momentos eternizados pela alemã Gisèle Freund e pelo húngaro Nickolas Muray, dois fotógrafos que conviveram com Frida por anos, além de fotografias tiradas pela própria Frida e por outras pessoas, imagens que a pintora gostava de guardar, olhar e se inspirar.

Anexo à sala, está sendo exibido um documentário sobre a vida da artista chamado “Natureza ferida. Memória viva de certos dias”, com produção e realização de Salvador Camarena Rosales e Eduardo Patiño, com quase 27 minutos de duração.

Para a diretora cultural do MON, Estela Sandrini, o sucesso da mostra se deve ao fato de ser inédita no Brasil e por mostrar o lado íntimo de Frida Kahlo. “Além disso, reparamos que todas as salas expositivas do museu estão cheias. As pessoas estão frequentando o espaço e estão muito interessadas nas mostras, é um museu em movimento”, afirma.

Prorrogação

Além da mostra Frida Kahlo, as suas fotografias, mais quatro exposições foram prorrogadas: “Nos Intervalos entre as coisas importantes, nos minutos à toa – José Bechara” até dia 28 de setembro, “Plumária – Arte maior do indígena brasileiro”, até 5 de outubro, “João Turin – vida, obra, arte”, até dia 22 de fevereiro de 2015, “As origens do fotojornalismo no Brasil – um olhar sobre O Cruzeiro (1940-1960)” até dia 9 de novembro de 2014. O museu conta com mais outras exposições que podem ser vistas ao longo de seu horário de funcionamento, de terça a domingo, das 10h às 18h: “Eliane Prolik – Da matéria do mundo”, “Reflexos – fotografias de Mariana Canet”, “Histórias do Acervo MON – em aberto”, “Tupi or not Tupi”, “Museu em Construção”, “Cones”, “Espaço Niemeyer” e o “Pátio das Esculturas”. Há ainda a sala em homenagem ao artista Waldemar Freyesleben.

Serviço:

Museu Oscar Niemeyer

Rua Marechal Hermes, 999

Horário de funcionamento: terça a domingo, das 10h às 18h

Ingressos: R$6 e R$3 (meia-entrada para professores e estudantes com identificação).

Domingo + Arte: entrada gratuita no primeiro domingo de cada mês

Quinta + MON: horário de funcionamento estendido na primeira quinta-feira de

cada mês, das 10h às 20 horas, com entrada gratuita a partir das 18h

Compartilhar: