Pedro Gandra e Márcio Borsoi | Referência Galeria de Arte

A Referência Galeria de Arte abre no próximo dia 27 de julho, sábado, às 17h, duas mostras de artistas visuais que trabalham com linguagens e suportes diferentes, mas que têm produções atravessadas por questões que giram em torno a um assunto comum aos dois, o mundo onírico. Pedro Gandra apresenta sua nova produção em pintura com a série “Caminho para Lua”, com curadoria de Marília Panitz, na Sala Principal. Na Sala Acervo, Márcio Borsoi apresenta a série fotográfica “Imagens de um rio que não me pertencia”, resultado de uma pesquisa visual nas lendas das populações ribeirinhas de Manaus, Amazonas. As exposições ficam em cartaz até o dia 31 de agosto, com visitação de segunda a sexta, das 12h às 19h, e sábado, das 10h às 15h. A Referência Galeria de Arte fica na 202 Norte, Bloco B, Loja 11 –Subsolo, Brasília-DF. Telefone: (61) 3963-3501. A Entrada é gratuita e livre para todos os públicos.

As duas mostras que ocupam as salas de exposições em julho fazem parte do projeto da Referência Galeria de Arte de apresentar ao público a produção de artistas jovens e de novos artistas. Apesar das diferenças de trajetórias pessoais e de gerações, Pedro Gandra, pintor, e Márcio Borsoi, fotógrafo, seguem em uma mesma direção ao apoiar suas pesquisas poéticas na literatura ficcional, nas fábulas e nas lendas em busca de saídas para entender o próprio tempo. Pedro Gandra trabalha com pintura, que segundo ele, é seu interesse como artista explorar suas possibilidades. Na mostra, o artista apresenta um recorte dos trabalhos que produziu entre os anos 2018 e 2019. São pinturas, acrílica sobre tela de diferentes formatos. “Nelas, aparecem interesses temáticos que ele investiga há algum tempo – a paisagem como um cenário invocador de solidões, e a tensão narrativa entre esta paisagem-cenário e os personagens que nela habitam. “Caminho para lua” concentra uma parte significativa do imaginário que venho buscando construir, ou pelo menos, regista um momento desta busca”, informa.

A curadora Marília Panitz, que acompanhou mais de perto o trabalho do artista durante o período em que ele produziu os trabalhos para esta mostra, ressalta as presenças da literatura e do cinema em sua obra. Embora muito jovem, 24 anos, Pedro Gandra tem um considerável percurso como pintor. A curadora ressalta que ele deixa, no entanto, transparecer essa marca da juventude e de seu exercício constante de devorar avidamente livros de ficção, dos clássicos aos contemporâneos.

Para produzir a série “Imagens de um rio que não me pertencia”, o fotógrafo Márcio Borsoi se embrenhou no verde da floresta e, se não nadou, se imaginou nadando lado a lado com os botos cor-de-rosa para criar o que ele chama de “uma crônica visual afetiva”. Ele se aventurou em um lugar quase desconhecido, encantado, do qual não tinha vontade de voltar. “Fui encontrar o carinho, o afeto e também me surpreender com aquela paisagem muito diferente do meu costume”, afirma o fotógrafo.

Na Referência Galeria de Arte, Márcio Borsoi apresenta 16 fotografias realizadas em Manaus em 2018, nos períodos de cheia dos rios e outras no período das vazantes. “O verde fechado, a floresta imensa, que as águas invadem, se impõem e são soberanas sempre. Obrigam as casas terem “pernas compridas”. Quando se arrependem se recolhem no ciclo que a vida ribeirinha se acostuma. Tudo flutua”, lembra o fotógrafo. “Vi duas águas que, lado a lado, não se misturam, mas se respeitam. Tive medo da tempestade. Quando as águas do Céu enfurecem as águas da Terra tudo se torna perigoso. É preciso cautela”, sentencia.

Compartilhar: