Osvaldo Gaia | Marcus Soska Escritório de Arte

© Divulgação

O artista paraense Osvaldo Gaia apresenta mais uma individual no novo espaço Marcus Soska Escritório de Arte, sob curadoria de Marcus de Lontra Costa, apresentando a mostra ‘‘Peso da Leveza’’, um conjunto de 12 objetos, esculturas e instalações, seguindo com sua pesquisa estética que reúne a organicidade telúrica de suas origens amazônicas e o rigor geométrico da melhor tradição concretista da escultura brasileira.
Gaia, que teve sua primeira exposição no Rio – “Translúcido”, há onze anos a convite de Soska, hoje tem obras em coleções e museus em Portugal, França, Itália, Líbano, Estados Unidos e vários Museus brasileiros e acaba de ingressar na coleção do MAR – Museu de Arte do Rio. O artista também estará presente na ArtRio e no próximo mês, na Artigo Rio Feira de Arte Contemporânea, em Outubro.

Osvaldo Gaia – Natural de Belém / PA. Vive e trabalha no Rio de Janeiro.
Escultor e pintor. Sua formação artística foi se constituindo através de pesquisa e experimentações dentro do universo amazônico com elementos que se identificam como estruturas escultóricas, porém num escopo abrangente e pluralista, perceptível na forma através de relevos, texturas e transparências.
Detém-se conceitualmente em questões sociais, arquitetônicas, econômicas e relacionadas a fluxos, origens, identidades e ferramentas ligadas à vida ribeirinha, de onde retira sua inspiração. Sua produção tem forte recorte orgânico, porém de extremo rigor construtivista e grande teor simbólico.
Expõe desde 1985, participando de mostras coletivas e individuais no Brasil e exterior, sua produção artística abrange desde pequenos objetos a instalações e intervenções urbanas. Em 2015 participou da TRIO Bienal – 2014 realizou residência na Casa da Imagem em Vila Nova de Gaia/Portugal e em 2015 no Instituto Massenzio Arte em Roma/Itália.
No Brasil, expôs em 2015 na trio Bienal -Centro Cultural da Caixa – Rio de Janeiro; Centro Cultural dos Correios – Rio de Janeiro; Museu Alfredo Anderson – Curitiba/PR; Museu Mario Quintana – Porto Alegre/RS; Galeria H.Rocha e Galeria Versailles – Rio de Janeiro; Galeria Teodoro Braga e na Galeria da Aliança Francesa – Belém/Pará. No exterior em Ausburg, Alemanha; Anglo American Miami/USA; Galeria AVA Finlândia; Embaixada do Brasil na França, em Paris; Complexo Cultural de Allen, no Líbano. Premiado na Bienal de Florência-Itália, no Salão de Pequenos Formatos onde ganhou o Grande Prêmio, no Salão de Arte Contemporânea em Belém/Pará e na Feira de Arte Artigo Rio, suas obras se encontram em importantes coleções particulares e institucionais.

Compartilhar: