Ocupação Nise da Silveira | Itaú Cultural

Nise da Silveira, foto de Sebastião Barbosa.

O Itaú Cultural abre a sua 36ª edição da “Ocupação Itaú Cultural”, desta vez a homenageada é Nise da Silveira. A exposição apresenta, pela primeira vez,  o universo desta mulher que dedicou sua vida à psiquiatria às avessas, lutou contra as terapias de choque dos anos de 1940, introduziu no Brasil a psicologia analítica de Carl Gustav Jung, pautou seu trabalho pelo afeto, desacatou a ditadura, rejeitou as desigualdades e a rigidez das igualdades. Com curadoria da equipe do Itaú Cultural – Núcleos de Comunicação e do Educativo –, ao lado do diretor do Museu de Imagens do Inconsciente (MII) Luís Carlos Mello, conhecido como Lula, a mostra apresenta obras do acervo histórico, que, entre outros assuntos, apresenta pinturas originais de seus clientes históricos, arte e psiquiatria, análise e clientes, somados à sua vasta correspondência, fotos pessoais, manuscritos – boa parte, documentos inéditos – e tudo o que coube no baú sem fundo da doutora.

Além disso, a Ocupação terá atividades em sinergia, como o Ateliê Vivo, que acontece todos os dias no mesmo horário da exposição, até o seu encerramento em janeiro. Na quarta-feira, 29, às 20h, será exibido o filme Sociedade Secreta, seguido do Debate Ideias loucas e uma câmera. No dia 30, mesmo horário, a última edição do ano do Brechas Urbanas debate o tema da loucura – tanto em seu sentido mais subjetivo, como a subversão de normas e padrões no campo da arte e do comportamento, como em seu sentido mais objetivo, relacionado às doenças mentais.

Compartilhar: