Michel Groisman | Escola de Artes Visuais do Parque Lage

Como é conviver com o outro? Viver com outras pessoas, com as plantas, os animais, as estrelas e tudo mais. Como é isso? A obra “Risco” fala a este respeito, ou melhor, convida o público a experienciar esse convívio. O convite se dá através de uma proposta bem simples: desenhar, junto com o outro, uma linha. Desenhar em dupla, ou em grupo de quatro, de oito, ou até mesmo de 16 pessoas. E desenhar sem dizer ao outro o que ele deve fazer (isto é possível?), descobrindo meios não-verbais de entrar em sintonia.

Para esta simples proposta de desenhar uma linha, um “risco”, o artista Michel Groisman criou uma enorme parafernália: 16 carros de madeira, conectados por canos que ligam um carro ao outro. Um maquinário que ocupará quase que inteiramente os 80m2 das Cavalariças. Entre os carros de madeira, são posicionadas peças de carvão que registram no piso da galeria o movimento dos carrinhos. O público é convidado a se sentar nestes carrinhos e a mover-se com eles para desenhar com o próprio movimento do corpo. Porém, se os participantes se afastam ou se aproximam demais uns dos outros, um mecanismo da instalação faz com que o carvão seja suspenso do piso, interrompendo o desenho. Isto funciona como um jogo, que convida os participantes ora a olhar para o desenho, ora a olhar para os outros, abrindo-se para uma atenção integrativa.

“Risco” é um projeto totalmente híbrido, que combina diferentes campos, como dança, artes visuais, engenharia, processos relacionais, arte-educação, etc. As Cavalariças da Escola de Artes Visuais do Parque Lage, espaço de tradição de experimentação artística, incrustado na natureza exuberante da Mata Atlântica, é o local escolhido para a realização do projeto, através de instalação experiencial.

Sinopse

“Risco” é uma instalação interativa que combina dança e artes visuais.  O público é convidado a sentar-se em carrinhos de madeira e mover-se pelo espaço da galeria, criando com o próprio movimento um desenho que é traçado no piso a partir do movimento de todos.

Entrada Franca. Aberto ao público.

 

 

Compartilhar: