Luiz Pizarro | Galeria Patricia Costa

Luiz Pizarro mostra nessa exposição trabalhos realizados há quase 10 anos, quando foi residir em São Paulo, e os quais o artista deu continuidade quando voltou ao Rio de Janeiro. A série “Mergulho” é fruto do acompanhamento do artista aos treinos de 3 atletas de saltos ornamentais do Clube Pinheiros, onde filmou e fotografou esses atletas gerando, a partir dessa experiência, pinturas, fotos, objetos múltiplos e vídeos.

As pinturas utilizam técnica de monoprint, nas quais o artista imprime artesanalmente sobre a tela fotos realizadas durante os treinos e utiliza essas imagens como mosaicos para toda a composição do trabalho. Já os vídeos, são uma compilação de alguns momentos desses saltos e, no objeto articulado, o artista utiliza tijolos de vidro e vidro com películas com fotos impressas propondo a manipulação do espectador para a criação de novas imagens.

Cada salto é avaliado dentro de seus limites, medos, riscos e exatidão. A repetição exaustiva desses atletas, assim como a repetição diária do fazer artístico, nos faz perceber o eterno retorno e o eterno recomeço diante dos quais os artistas também se colocam a cada instante da criação, em cada minuto de observação e vivência do mundo e em cada experiência vivenciada e expressa em sua obra.

Para o artista, “a analogia do trabalho diário desses esportistas, em busca da perfeição, a persistência, o envolvimento com a labuta diária, destreza e, sobretudo, a busca do momento único em que o salto deve ou não ser realizado, a percepção desse momento em que tudo converge para o clímax de uma narrativa que é construída diariamente através dos treinos, repetições e busca da perfeição. O Sísifo Contemporâneo, sempre retornando ao ponto de partida para a realização de mais uma tarefa árdua, repetitiva e muitas vezes até dolorosa, assim como o artista que busca em sua luta diária com o momento da criação uma maneira de sobreviver ao caos em seu entorno e na busca da perfeição internaliza cada pequeno “desvio”, tornando-o quem sabe no mágico e intuitivo encontro com o seu eu”.

Compartilhar: