Lucinda Simas Magalhães e Luiz Gallina | Hill House

No próximo dia 20 de setembro, quinta-feira, às 19h, uma conversa entre artistas, curadores e designer na Hill House marca a abertura das mostras “Pinturas e sonhos”, de Luiz Gallina, e “Vistas para tocar o mundo”, de Lucinda Simas Magalhães, com curadoria de Ralph Gehre, a apresentação da nova vitrine conceitual, uma instalação criada pela curadora e artistas visual Gisel Carriconde sobre a obra de Sérgio Rodrigues, e o lançamento da coleção 2018/2019 do premiado designer Jader Almeida. A participação do público na conversa é livre e gratuita. As mostras ficam em cartaz até o dia 24 de novembro, com visitação de segunda a sábado, das 10h às 22h, exceto feriados. A Hill House fica no CasaPark, Piso Térreo, lojas 125/126, Brasília-DF. Telefone: (61) 3363-5273.

A programação de abertura das mostras e da apresentação da nova coleção do designer Jader Almeida começa com um bate-papo aberto ao público. Participam da conversa, Jader Almeida, Lucinda Simas Magalhães, Luiz Gallina, Gisel Carriconde e Ralph Gehre. Na pauta, o design brasileiro, a arte contemporânea, a pintura e a fotografia em um diálogo com as novas narrativas da arte, entre outros assuntos que podem ser levantados pela plateia.  A conversa começa às 19h, com entrada é gratuita e classificação indicativa livre para todos os públicos.

A nova coleção criada pelo designer Jader Almeida chega à Hill House com o caráter de atemporalidade, onde um produto não surge em detrimento do antigo, pois não estão condicionados a tendências efêmeras. Cadeiras, poltronas, mesas, sofás e luminárias mantém a qualidade do design e dos matérias e acabamentos que fazem desta uma das marcas de mobiliário brasileiro mais requisitadas no País e no exterior.

Exposições

Com curadoria de Ralph Gehre, as mostras “Vistas para o Mundo”, de Lucinda Simas Magalhães, e “Pinturas e sonhos”, de Luiz Gallina, têm pontos de contato, ainda que as linguagens sejam distintas. São 29 fotografias de Lucinda e 12 óleos e acrílicas sobre tela de Gallina. “As duas exposições se encontram em muitos termos com pesquisas poéticas muito próximas: A escolha do trabalho de construção de um mundo pessoal. Gallina a partir dos sonhos e Lucinda, da construção de um romance pessoal”, afirma o curador.

Para Ralph Gehre, a montagem de uma exposição de arte em uma loja de móveis de design representa um desafio à expografia, uma vez que museus e galerias são espaços neutros que favorecem um encontro específico com a arte. “No entanto, a montagem propõe uma antevisão do que possa vir a ser o acolhimento de uma obra de arte dentro das casas e apartamentos”. E completa: “A qualidade do mobiliário brasileiro é muito boa, criando uma simbiose entre arte e design”.

Compartilhar: