Lígia Teixeira | Espaço Cultural Correios Niterói

Fetiches, estereótipos, clichês, idealizações e simbolismos fazem parte do repertório do trabalho da artista visual Lígia Teixeira, que abre exposição no Espaço Cultural Correios, em Niterói. Sob a curadoria de Isabel Sanson Portella, “Teu lado B é meu lado A” instiga o espectador a decifrar e interpretar a imagética do desejo e suas pulsões em dez telas que têm como tema o imaginário que envolve as questões da sedução, do erotismo, da relação amorosa e do universo feminino, contextualizados sob um viés psicológico e social.
“Tenho interesse em analisar as diversas manifestações da representação do feminino na contemporaneidade, principalmente na mídia, lugar por excelência da formação de uma concepção ideológica da condição da mulher na sociedade. Somos bombardeados pela propaganda desenfreada e inescrupulosa, e também é meu foco a questão da violência simbólica de gênero a nos submeter a constrangimentos diários impostos pelas representações sociais (de gênero) tanto ao feminino quanto ao ser masculino”, afirma a artista.
A gênese do processo criativo de Lígia Teixeira se dá na apropriação de imagens do cotidiano colhidas na internet, jornais e revistas. Sob a aparente banalidade dos assuntos, contrapondo situações aparentemente desconexas, invertendo os papéis sociais do homem e da mulher, cotejando situações de dor e prazer, tragédia e felicidade, desconstruindo clichês e estereótipos, Lígia procura “ressignificar” essas imagens, induzindo o espectador a novos questionamentos e indagações não só no plano intelectual como no do simbólico.

Compartilhar: