Lia Chaia | Senac Lapa Scipião

O que a mente humana e a cidade têm em comum? O que essa semelhança pode nos dizer? O movimento, ao mesmo tempo em que é contínuo, pode conviver com a pausa? Lia Chaia se inspirou em provocações como essas para compor a exposição Estacionamente, que estará aberta ao público a partir de 22 de maio, às 20h30, na galeria do Senac Lapa Scipião, com a presença da artista para um bate-papo. A mostra reúne 12 trabalhos, dos quais oito inéditos, com diversas linguagens – site specific, vídeo, áudio, desenhos e fotografia. A mostra é gratuita e fica disponível até 27 de julho.

A mente humana torna-se objeto de reflexão e de comparação com a geografia urbana nas peças assinadas por Lia Chaia. Entre as obras a serem apresentadas estão Desenhos-carimbos-setas, cuja proposta foi criar fluxos contínuos e multidirecionados, indicando que o movimento do corpo e da cidade é incessante; e Aleph, o vídeo mostra que o braço precisa estar em movimento para equilibrar a bola de cristal que sintetiza e engole a cidade. Assim, Estacionamente pretende despertar um “outro” posicionamento sobre o ser humano e a cidade e mostrar que todos são afetados e podem intervir no meio urbano num sistema de fluxos. A curadoria da mostra é de Sandra Tucci, professora e coordenadora da pós-graduação em Curadoria em Arte do Senac.

Palestra e Workshop

Interessados em conhecer sobre a concepção da mostra podem ter esclarecimentos da própria Lia que, no dia 5 de junho, das 19 às 22 horas, estará na unidade para a palestra Estacionamente: Da Concepção À Realização. No mesmo mês, nos dias 14, 21 e 28/6, das 19 às 22 horas – a artista volta à unidade Lapa Scipião, desta vez, para ministrar o workshop Processos Criativos na Arte em que discutirá com os participantes os aspectos relacionados ao corpo humano, a partir de sua representação nas artes plásticas na contemporaneidade.

Os eventos são gratuitos e as inscrições devem ser feitas pelo Portal: www.sp.senac.br/lapascipiao.

Compartilhar: