Kaaysá Art Residency | 1º Salão de Artes Visuais | Galeria Rabieh

Flavia Junqueira, Série Albatroz, 2017

A Kaaysá Art, espaço independente de residência artística localizado no litoral de São Paulo, promoverá o 1º Salão de Artes Visuais. A exposição ocorre na capital paulista na Galeria Rabieh. A mostra contará com a participação de cerca de 40 nomes importantes da cena artística contemporânea, como Felipe Góes, Flávia Junqueira, JP Accacio, Laura Gorski, Renata Egreja, Victor Leguy e Thereza Salazar. Pensada como o intuito de viabilizar a participação de mais artistas nos programas de intercâmbios, a iniciativa possibilitará ao público a compra de trabalhos com desconto.

As obras também serão disponibilizadas no site www.kaaysa.com.br e os valores arrecadados serão revertidos em financiamento para participação dos artistas em programas cuja duração varia de três e oito semanas. “A ideia é viabilizar a participação destes artistas na Kaaysá e ajudá-los a desenvolver suas pesquisas”, diz Lourdina Rabieh, idealizadora da empreitada.

Sob uma gestão independente, a Kaaysá é um espaço para intercâmbio artístico situado no meio da Mata Atlântica, no sertão de Boiçucanga, litoral paulista, que recebe artistas visuais, fotógrafos, curadores, arquitetos, músicos, escritoes, dançarinos e outros profissionais criativos para imersões na natureza e trocas multidisciplinares.

A estrutura da Kaaysá dispõe de espaços para uso coletivo como ateliê, estúdio audiovisual, laboratório de fotografia, biblioteca e marcenaria, além de cerca de 36 alojamentos. A curadoria ainda propõe planejamento de atividades individuais e coletivas, com bate-papos com curadores e artistas, vivências com a população local, roteiros de trilhas para imersão na natureza, estudos com pesquisas sobre a Mata e o Oceano Atlântico, entre outros.

“Estimulamos a imersão na natureza a fim de aguçar os sentidos dos profissionais, impulsionar conexões entre as diversas linguagens criativas e estreitar os diálogos sobre o processo de cada residente”, explica Lucila Mantovani.

Para participar, os residentes passam por uma seleção realizada por um comitê de curadores e especialistas de arte e cultura, que contempla análise de currículo e portfólio, e uma prévia do projeto a ser desenvolvido durante a residência. Os grupos são formados por profissionais de todas as nacionalidades e de diferentes áreas criativas. “A proposta é entrelaçar processos de diferentes naturezas que entre si tenham sinergias temáticas, biográficas ou gestuais”, afirma a curadora do projeto.

Além do programa de residência coletiva, a Kaaysá oferece a possibilidade de intercâmbios individuais por períodos curtos ou mais extensos – conforme a necessidade do projeto a ser desenvolvido.

 

Compartilhar: