FIUME ACHATES

© Divulgação

Em sua terceira exposição individual na galeria, Chiara irá apresentar dois novos trabalhos. Uma grande instalação feita com pedras de rios e uma série de treze desenhos chamada “Achates”, com pedaços de ágata incrustadas em partituras musicais.

Como toda a questão da obra de Chiara se baseia nas relações possíveis entre música e arte, a artista chegou nas ágatas quando estava pesquisando equipamentos de som e vitrolas. A Ágata ? na realidade um tipo de quartzo, que ? usado nesses equipamentos como um estabilizador. A partir disso, Chiara coloca esse material nas partituras, como se cada mineral tivesse sua própria frequência, vibração e consequentemente som.

Já na instalação “Afluente” , que irá ocupar metade do espaço da galeria, a artista trabalha com pedras de rio compradas em lojas de paisagismo. Essas pedras são cortadas e Chiara cabeia todas com cabos RCA, que foram desenvolvidos na década de 40 para ligar vitrolas mono a amplificadores.

Embora não se trate de uma instalação sonora, fica clara uma sugestão, a memória do som dos rios que essas pedras poderiam carregar.

As informações da agenda são de responsabilidade das equipes de produção e divulgação das exposições e não representam o ponto de vista da Dasartes.

Compartilhar: