Fernanda Feher | BG 27

Fernanda Feher apresenta a exposição “Udada – Sisterhood”, entre os dias 9 de maio e 7 de junho, na galeria BG 27. A mostra reúne 16 obras que retratam mulheres africanas, entre elas aquarelas, pinturas a óleo e tecido. Os trabalhos são resultado de uma viagem ao Quênia (África), onde participou de um projeto da ONG COVAW, braço da instituição Orchid, numa missão sobre casamento infantil, violência e mutilação sexual feminina. O lucro da artista, proveniente das vendas dessas telas, será totalmente revertido para projetos da organização.

Com o objetivo de conscientizar a comunidade local em relação aos temas por meio de conversas e informação, Fernanda conheceu pessoas e ouviu histórias que a inspiraram. Portanto, as obras de “Udada – Sisterhood” representam muito mais que figuras femininas locais: refletem um conteúdo social.

O nome da exposição remete à sororidade, ou seja, à união e empatia de mulheres em busca de um objetivo comum. Em kiswahili, língua local com influências de expressões em inglês, udada significa sisterhood, irmandade.

“Os meus retratos contam histórias, mostram a força e alegria de mulheres que são mutiladas ou de garotas das escolas que visitei. O objetivo não é só colocá-las, necessariamente, no lugar de vítimas. Acho que se eu pintasse vaginas mutiladas não estaria colaborando em nada com esse processo e talvez ninguém viesse me perguntar quem são elas”, declara Feher.

 

Compartilhar: