Anna Göbel | Aliança Francesa BH

A artista plástica Anna Göbel está até o dia 19 de julho em cartaz na Aliança Francesa Belo Horizonte, com a exposição “Terra Fértil”. A mostra é o terceiro evento da programação anual da galeria Georges Vincent, que terá mais cinco exposições ao longo do ano.

Com forte veia social, “Terra Fértil” é uma instalação composta por nove painéis de gravuras, desenhos e projeções que propõem sensibilizar e envolver o espectador para a potência do ser humano e sua ação no mundo, capaz de transformar processos de conflitos em soluções transformadoras. Para isso, Anna Göbel trabalha com materiais do cotidiano, como acetato, papelão, vinil, lonas, restos de EVA, látex e betume. A miscelânea resulta em uma arte inclusiva e criativa, repleta de sombras, sulcos e matrizes, em que gravuras em preto e branco transitam até a chegada das cores.

“Esta obra é uma síntese no tempo, frutos dos meus últimos dez anos de trabalho. Ela tem com foco o ser humano e a natureza, com forte dimensão espiritual”, destaca Anna Göbel. Outro mote de “Terra Fértil” é a diversidade, em uma metáfora com a agricultura. “Quanto mais diversos são os elementos, mais rico será o solo – o extremo seria a monocultura, que empobrece o campo. Assim é com os seres humanos: somos férteis a partir do momento em que cada um expressa sua verdadeira essência, sua cerne”, expressa ela. Nesse sentido, um dos painéis em papelão, homenageia a vereadora Marielle Franco, assassinada há três meses no Rio e que, segundo a artista, representa um pouco do caminho da pluralidade.

Concatenada à exposição da Aliança Francesa, Anna realizou uma intervenção urbana, no dia 30 de junho, na Savassi, na chamada de “Esquina da Paz”, vizinha à seda da instituição. Em parceria com o projeto Savassi Criativa e com a participação coletiva dos moradores, a artista irá colorir um novo poste com a frase “Seja você a mudança que você quer ver no mundo”, atribuída a Mahatma Gandhi. “Acredito que a transformação vem por meio do social, daquilo que realmente toca as pessoas”, finaliza.

 

 

 

Compartilhar: