Entre Construção e Apropriação – Antonio Dias, Geraldo de Barros e Rubens Gerchman nos anos 60 | SESC Pinheiros

Geraldo de Barros, They are kissing negativo, 1964

O Sesc Pinheiros recebe a exposição “Entre Construção e Apropriação – Antonio Dias, Geraldo de Barros e Rubens Gerchman nos anos 60”, com curadoria de João Bandeira. Com visitação gratuita, a mostra reúne 60 obras dos três artistas, concebidas entre 1960 e a 1967.

A premissa do projeto surge a partir de aspectos estéticos e implicações sociais similares entre as obras de Dias, Barros e Gerchman, produzidas nesse período. Como destaca Bandeira, os três artistas participaram da mostra Nova Objetividade Brasileira (no Museu de Arte Moderna do Rio de Janeiro, em 1967), que tem sempre um merecido lugar de destaque quando falamos da arte produzida no Brasil na década de 60. Reunindo artistas provenientes de linhagens conflitantes, além de jovens identificados com tendências mais amplas, o conjunto daquela exposição deixava claro também o influxo da Pop Art norte americana, semelhante ao que vinha ocorrendo em diversas outras partes do mundo.

Entretanto, a famosa mostra é a culminação de mudanças profundas que aconteciam no meio artístico do país desde o começo dos anos 1960, envolvendo diversos fatores e atores. Sob a pressão do contexto político turbulento daqueles anos – já antes do Golpe militar de 64 e agravado com a repressão desencadeada pelo novo governo – uma intensa movimentação na área artística incluiu importantes mostras individuais e eventos coletivos, que deram espaço a uma disposição renovada à experimentação.

Compartilhar: