ELAS MERGULHAM NA CARNE VERMELHA DO SOLO

A exposição selecionada para ocupar a usina do gasômetro reúne 24 fotografias em preto e branco, resultado de projeto realizado com mulheres portadoras de HIV no Maláui

“Ela mergulha na carne vermelha do solo
Ela mergulha na carne ardente do céu
Minha negritude perfura a aflição do seu sossego correto”
Aimé Césaire
Galeria dos Arcos mostra “Elas mergulham na carne vermelha do solo”, de Laryssa Machado.

“Elas mergulham na carne vermelha do solo”, é uma das seis exposições selecionadas através de concurso para ocupação das Galerias Lunara e dos Arcos em 2015 – as duas galerias estão localizadas na Usina do Gasômetro.

A exposição “Elas mergulham na carne vermelha do solo”, de Laryssa Machado reúne 24 fotografias em preto e branco e é o resultado de projeto fotográfico realizado com mulheres portadoras de HIV no Maláui. A ideia surgiu após um dos encontros semanais do grupo, quando a fotógrafa percebeu que os depoimentos das mulheres revelavam baixa autoestima causada pelo afastamento das pessoas que as cercavam. A intenção inicial era dar ênfase às mãos e aos rostos, ambos tão carregados de histórias. Durante o processo, elas pediram para que fossem incluídas fotos em que aparecessem suas famílias.

“Mãos que reluziam. Calos do trabalho árduo, calares de preconceito. O desconhecimento das pessoas ao redor em relação ao vírus HIV fazia com que acreditassem que um simples toque era uma forma de “pegar a doença”. Insegurança e medo perpassavam aqueles corpos fortemente femininos. Então, através da imagem das suas expressões em linhas, buscamos juntas uma autoestima em-terrada. Hoje, dois anos depois desse projeto-encontro, já não sei mais se a maneira de abolir a diferença de gênero é através da faca que descasca ou dos tijolos fabricados um por um sob o mormaço africano. Mas seguimos. A exemplo de umas tantas mulheres que moviam um pequeno país em algum outro meridiano e ainda sorriam apesar do peso que carregavam na cabeça, continuando a jornada. No fim tudo o que elas queriam me dizer com seus braços feitos para voar é que as mulheres não serão mais comidas pela vida. Nessas fotos sobressai-se o aspecto principal das suas existências na minha: uma mescla de força e beleza, de calos e aconchegos.” Laryssa Machado

Sobre a artista:

Laryssa Machado nasceu em Porto Alegre em 1993. Viajou durante seis meses pela África no ano de 2013. De todas as vidas que cabem em uma vida, as experiências vivenciadas na África fizeram com que jamais se esquecesse do chão de vermelho de lá. A fotografia-alma que nasceu nesse período perpassa olhos, vísceras e poros. Perpassa o tempo. São resultados desta vivência as imagens deste projeto.

Agende-se
Exposição “Elas mergulham na carne vermelha do solo”, de Laryssa Machado
Abertura: 14 de maio, às 20h30min
Galeria dos Arcos
Usina do Gasômetro – Térreo

Visitação:
De 15 de maio a 14 de junho
De terça a sexta, das 9h às 21h; sábados, domingos e feriados, das 10h às 21h
Galeria dos Arcos
Usina do Gasômetro – Térreo
Av. Pres. João Goulart, 551
Centro Histórico, Porto Alegre, RS
90010-120

Outras informações
Coordenação do Cinema, Vídeo e Fotografia
Usina do Gasômetro – 3º andar
Av. Pres. João Goulart, 551
Fone: (51) 3289-8133

 

As informações da agenda são de responsabilidade das equipes de produção e divulgação das exposições e não representam o ponto de vista da Dasartes.

Compartilhar: