Conversa na exposição “A União Soviética através da câmera” | Paço Imperial

4.1.1

Após a conversa aberta ao público, na exposição “A União Soviética através da câmera”, com os curadores Luiz Gustavo Carvalho e Maria Vragova, haverá visita guiada à grande mostra, que conta com 200 obras em preto e branco de seis importantes fotógrafos de diversas regiões da antiga União Soviética.

Através do olhar de diferentes artistas de grande renome internacional, de formações e estéticas distintas, o público carioca poderá fazer uma viagem a uma cultura longínqua, conhecendo os seus habitantes e a história deste país. As fotografias retratam a vida cotidiana na Rússia pós-Stalinista, iniciando em 1956, ano em que Nikita Khruschev denuncia os crimes cometidos por Josef Stalin (morto em 1953) e, 1991, quando ocorre a dissolução da União Soviética.

Por meio de um registro visual da mais alta qualidade, além de mostrar a estética soviética da fotografia e a riqueza da escola russa e soviética de fotografia, são abordados diversos temas de grande importância histórica para o entendimento do regime soviético tais como educação, saúde, esporte, moda, juventude comunista, cultura, ciência e indústria. Assim, com o auxílio destes tópicos, a conversa com os curadores pretende proporcionar ao espectador um entendimento profundo sobre a vida cotidiana na União Soviética durante estas quatro décadas, estética artística, documentando tais acontecimentos para a posteridade, mostrando a obra de fotógrafos de grande importância na história da fotografia. Para retratar este ambiente, a curadoria da exposição selecionou obras de alguns dos mais importantes fotógrafos da ex-URSS: Vladimir Lagrange, Leonid Lazarev, Vladimir Bogdanov, Yuri Krivonossov, Victor Akhlomov e Antanas Sutkus.

A mostra é organizada pela Ars et Vita, em parceria com o Paço Imperial e o Museu Oscar Niemeyer (Curitiba).

Compartilhar: