Claudia Melli | Galeria Anita Schwartz

Inspirada na passagem do tempo e nos ciclos da natureza, Claudia Melli apresenta uma série de desenhos feitos com nanquim sobre vidro que retrata a perplexidade da artista diante da beleza e da perfeição da vida. A Andorinha-do-mar-ártica é o personagem principal da exposição Revoada por representar estas percepções da artista.

A ave realiza a maior migração entre os seres vivos ao sair da costa ártica no fim do verão em direção à costa Antártica, onde passa o inverno para se alimentar. Na primavera retorna ao Ártico. A artista plástica explica o porquê da escolha da espécie como protagonista.

“O voo destas aves numa mesma direção é aqui a representação dos ciclos naturais que se repetem perfeitamente, como a migração de certos animais, a passagem das estações, o movimento das marés, o dia e a noite e a nossa respiração”, reflete Claudia Melli.

A artista plástica apresenta 90 peças produzidas entre 2017 e 2018 que abordam este tema recorrente em sua obra. Ela já explorou representações dos mares, árvores, ventos e outras evidências da passagem do tempo.

Compartilhar: