Candido Portinari | Museu de Arte Moderna do Rio de Janeiro

Foto: Rafael Adorjín

O MAM Rio de Janeiro vai expor pintura legada em testamento pela viúva de Francisco Clementino de San Tiago Dantas (1911-1964), ministro das relações exteriores e da fazenda no início dos anos 1960, e membro atuante da direção do Museu por mais de uma década.  O restauro e a retirada da pintura da parede onde estava afixada há 60 anos foi possível graças ao Projeto de Conservação de Arte do Bank of America Merrill Lynch.

 

O Museu de Arte Moderna do Rio de Janeiro e o Bank of America Merrill Lynch apresenta ao público a pintura “Bodas de Caná” (1956-57), de Candido Portinari (1903-1962), legado da família de Francisco Clementino de San Tiago Dantas (1911-1964), amigo do artista, que encomendou a obra para a sala de jantar de sua residência na zona sul do Rio de Janeiro. A pintura a têmpera sobre madeira, com os traços inconfundíveis de Portinari, medindo 170,7cm x 408,7cm, permaneceu por 60 anos junto à família de San Tiago Dantas. Sua transferência para o MAM, cercada de cuidados e realizada por restauradores contratados pelo Museu, foi possível graças ao patrocínio do Bank of America Merrill Lynch.

Compartilhar: