Bel Barcellos e Claudia Melli na H.A.P Galeria

H.A.P Galeria abre mês de novembro com mostras de Bel Barcellos e Claudia Melli Pela primeira vez, Heloisa Amaral Peixoto apresenta nos espaços expositivos de seus sobrados, casa 9 e casa 11, duas exposições solo.

H.A.P Galeria abre mês de novembro com mostras de Bel Barcellos e Claudia Melli

Pela primeira vez, Heloisa Amaral Peixoto apresenta nos espaços expositivos de seus sobrados, casa 9 e casa 11, duas exposições solo.

À frente da H.A.P Galeria, Heloisa Amaral Peixoto recebe a partir de 8 de novembro conjuntos inéditos de Bel Barcellos e Claudia Melli. É a primeira vez que a galerista apresentará individualmente duas artistas nas salas térreas de seus sobrados, casa 9 e casa 11. A investida dupla, segundo Heloisa, vem de uma coincidência temporal — o bom momento de Bel e Claudia, após período de investigações e desenvolvimento de suas produções artísticas; além do próprio entusiasmo ao ver o resultado do amadurecimento de cada uma delas.

Bel Barcellos, casa 11 – Formada em Artes Cênicas pela Uni-Rio, com mestrado na mesma área na University of Hull, Inglaterra, Bell Barcellos avança em seus opostos repletos de feminilidade ao apresentar na H.A.P um conjunto de treze desenhos e uma pintura, tendo a linha do bordado como linguagem principal. As imagens divagam sobre a relação homem-mulher, seus afetos, encontros e desencontros, e destacam-se, sobretudo, pelos grafismos criados como pano de fundo em seus alvos tecidos.

“De início os bordados eram apenas símbolos que entravam em meio às aguadas de acrílica ou aos traçados de grafite, remetendo ao trabalho das mulheres rendeiras, das rezadeiras e de um universo feminino esquecido no século XXI. Depois, os bordados tornaram-se tão fortes e reveladores de uma linguagem que me traduzia, que passaram a compor o desenho como um todo, figura e fundo”, conta Bel, que passou parte da infância no Recife, grande referência no ofício, e inaugura sua primeira mostra composta somente por desenhos bordados.

Em “Entre linhas”, ela retrata várias fases do relacionamento de um casal. Os desenhos bordados em preto têm seus personagens em primeiro plano costurados entre as linhas do fundo, que formam grafismos ao serem tencionadas, ora mais próximas, ora mais distantes. Já no díptico “Sobre nós”, Bel amplia a dimensão das telas, criando um contraponto cromático entre elas. Em uma das telas, o bordado fino e preciso de uma árvore seca, posta em meio a um casal, se sobressai no tecido e contrasta com as aguadas de acrílica preta que formam o céu nebuloso e fluido da outra tela. Por fim, em formato pequeno, a série de três trabalhos “Solo” aborda a mulher sozinha, conectada a elementos da natureza, plena em sua solidão, mas sugerindo, talvez, traços de melancolia.

Nestes últimos anos, Bel Barcellos vem mostrando seu trabalho em individuais pelo Brasil (São Paulo, Recife, Petrópolis) e no exterior (México e Alemanha). Em 2014 completa 20 anos em sua trajetória como artista plástica, tendo também atuado em sua área de formação, artes cênicas, bem como na literatura com seus livros infantis.

Claudia Melli, casa 9 – Com formação na Escola de Artes Visuais do Parque Lage, Rio de Janeiro, e após recente temporada da cidade de Basel, na Suíça, Claudia Melli volta à H.A.P Galeria com série de nove desenhos inéditos de sua mais recente produção. Nela, a artista aborda a questão da luz e do enquadramento, pontos centrais no conjunto de sua obra, mas criando desta vez novos horizontes, perspectivas e atmosferas de silêncio. São imagens de observação, captadas e guardadas em sua memória, registros que a motivaram a explorar possibilidades, deixando a neutralidade do preto e branco e dando lugar a composições monocromáticas.

O nanquim sobre o vidro permanece como técnica, porém agora ela opta pela introdução do azul em tinta acrílica como pigmento. A tonalidade foi escolhida para a reprodução de um momento transitório entre o dia e a noite, ou a noite e o dia. Insere assim um cromatismo como novo elemento pictórico em seus trabalhos e passa a lidar com questões relacionadas também à pintura, somando-se àquelas trazidas da fotografia, sem, contudo, deixar de lado o preto e branco tão particular de sua trajetória. Outro fator inédito são os novos formatos 85 h x 130 cm, predominantes na mostra.

“Com a introdução da cor passei a lidar com características que pertencem à pintura, não mais apenas as questões da fotografia, que eu trazia para o desenho procurando ficar no limite entre um e outro. Não que esse interesse tenha ficado para trás, mas somou-se a ele a busca pelas soluções pictóricas”, conta Claudia.

H.A.P Galeria: Rua Abreu Fialho, 11. Jardim Botânico. De segunda a sexta-feira, das 11h às 18h. Sábado, das 14h às 19h. Tel: 3874-2796/3874-2830. www.hapgaleria.com.br. Até 06 de dezembro.

Compartilhar: