Augustin Rebetez | Sesc Consolação

Com instalações que envolvem fotografia, filme de animação, desenho e poesia, o Sesc São Paulo recebe o jovem artista contemporâneo, Augustin Rebetez (1986), natural da Suíça. Com curadoria de Adelina von Fürstenberg, ganhadora do Leão de Ouro na 56a Bienal de Veneza (2015), a exposição abre ao público no dia 11 de abril e permanecerá até 27 de julho na unidade do Sesc Consolação, com entrada franca.

Considerado um alquimista, pois constrói cenários mágicos em suas exposições, Augustin Rebetez vem a São Paulo a convite do Sesc, para a realização dessa mostra, que inclui a criação de um site especific (obra elaborada especialmente para o local) no espaço de convivência da unidade. Além da Suíça, onde criou uma importante instalação para o Museu Tinguely, na Basileia, em 2016, Augustin Rebetez expôs seu trabalho também na Itália, Polônia, China, Rússia, Líbano, Japão e Austrália. Suas criações são povoadas de personagens e máquinas peculiares que refletem uma imaginação exuberante. O artista constrói um corpo de trabalho multifacetado que desafia a categorização.

Como afirma von Fürstenberg, curadora dessa mostra, “suas criações fazem parte de um mundo fantástico e maravilhoso que oscila entre o sonho e o pesadelo, entre a leveza e a profundidade. Rebetez brinca com movimentos e sons, além de transformar a realidade banal em ficção poética”.

Para Rebetez, a exposição que abre agora no Sesc Consolação “é um convite à desordem, à criação, à mistura de ideias, à combinação de sonhos. Meu trabalho começa nos lixões e acaba nos museus. Tento contaminar e transmitir minha cólera e meu engajamento, mas também pretendo entremeá-los delicadamente com vislumbres de esperança. Misturar, estremecer, perturbar e eviscerar a aurora. É um apelo à ação por meio da arte. Creio que é preciso escrever manifestos, pôr ideias em prática, trabalhar, expor, colaborar, fazer rir e provocar medo, incitar o desejo, o desejo pelo underground, contrapor-se à publicidade. Quero dar aos meus amigos e ao público algo mais para beber”, diz o artista.

Compartilhar: