Ateliê Aberto – Red Bull Station

Residência Artística do Red Bull Station – 9a turma

 

Outros seis artistas passam a ocupar os ateliês do Red Bull Station. Calendário para o período prevê visitas de curadores, além de atrações abertas ao público, como exposições, palestras e workshops

Desde 09 de setembro, a nona turma do programa de Residência Artística do Red Bull Station passou a ocupar o prédio no Centro de São Paulo para dar início aos seus experimentos artísticos. Sob curadoria de Paula Borghi, vivem diariamente em uma espécie de laboratório aberto para que a experiência adquirida e trocada possa potencializar suas produções.

A programação de atividades para o período está intensa. Além de algumas atividades voltadas exclusivamente à preparação dos residentes, estão previstas palestras, workshops e exposições, atividades gratuitas e abertas aos interessados. Acompanhe:

25 de outubro, sábado, às 16h
ATELIÊ ABERTO
Capacidade: 300 pessoas
Duração: 6 horas
Os artistas abrem as portas de seus ateliês e recebem o público para visitas e conversas. Uma oportunidade para observar de perto os processos de cada residente e entender ainda mais sobre a Residência Artística do Red Bull Station.

29 de outubro, quarta-feira, às 20h
PERFORMANCE E FOTOGRAFIA
Palestra com Ronaldo Entler
Capacidade: 60 pessoas
Duração: 1h30

Sobre o evento: Assumindo a vocação que o corpo tem para encenar e testar seus limites diante da câmera, as últimas décadas produziram um diálogo produtivo entre fotografia e performance. Restam no entanto, tensões que merecem ser debatidas. De um lado, a tradição fotográfica manifesta certo desconforto para reconhecer o valor de imagens que são consideradas mero registro de ações efêmeras. De outro, a noção de performance pode servir de modelo para pensar um universo amplo de experiências da fotografia contemporânea.

Sobre o palestrante: Ronaldo Entler é jornalista, pesquisador e crítico de fotografia, mestre em Multimeios pelo IA-Unicamp, doutor em Artes pela ECA-USP, pós-doutor pelo IA-Unicamp. Professor e Coordenador de Pós-Graduação da Faculdade de Comunicação da Faap. É um dos editores do blog Icônica (www.iconica.com.br).

4 e 5 novembro, terça e quarta -feira, das 18h às 22h30
ESCRITURAS DO OLHAR: O ESPAÇO ENTRE A PALAVRA E A IMAGEM
Workshop com Edith Derdyk
Capacidade: 20 pessoas
Duração: 9h

Sobre o curso: Estes encontros terão como foco a observação de um olhar que opera entre a palavra e a imagem. O ponto de partida para cada encontro será sempre a leitura de alguns fragmentos de livros, tais como: Palomar, de Ítalo Calvino, A paixão segundo G.H., de Clarice Lispector, e O partido das coisas, de Francis Ponge, Livro de Areia, de J.L.Borges, e poemas de João Cabral de Melo Neto. São textos que estimulam algumas motivações e formulações poéticas, anunciando possibilidades de construção do olhar como gerador de múltiplos significados. Os encontros pretendem proporcionar um trânsito entre distintas técnicas, linguagens, recursos e procedimentos gráficos: desenho, fotografia, poesia visual, colagem, vídeo, livro de artista.

Sobre a artista: Edith Derdyk tem realizado exposições coletivas e individuais desde 1981 no Brasil (Museu de Arte Moderna- SP e RJ; Pinacoteca do Estado de São Paulo, Centro Cultural Banco do Brasil-RJ; Museu de Arte de São Paulo, Centro Cultural São Paulo, Instituto Tomie Ohtake, entre outras) e no exterior (México, EUA, Alemanha, Dinamarca, Suécia, Colômbia, Espanha, França).

13 de novembro, quinta-feira, às 20h
DESLOCAMENTOS
Palestra com Cadão Volpato
Capacidade: 60 pessoas
Duração: 1h30

Sobre o evento: Uma vez me representei como um polvo. Um tentáculo segurava um pincel. Outro, batia nas teclas de uma máquina de escrever. Já o terceiro tentáculo tocava as cordas de uma guitarra, que era segurada pelo quarto. Aprendi a desenhar antes de ler e escrever. A música apareceu aos 15 anos, quando ganhei um violão (mais tarde, montaria uma banda com os meus amigos, o Fellini). Quanto à literatura, sempre esteve por perto, embora meu primeiro livro só tenha sido publicado em 1995. O fato é que essas coisas todas só foram se juntar muitos e muitos anos depois. Porque o músico queria, na verdade, ser escritor, e o ilustrador permanecia adormecido, vivendo de lampejos de inspiração que pareciam apenas primitivos. Bem, o Fellini acabou em 1990 e hoje é uma banda cult. Continuei publicando ano após ano – ou quase isso – e meu primeiro romance foi lançado em 2013 pela Cosac Naify. Outros vêm aí. Foi também no ano passado que uma ideia não muito antiga tomou corpo: imaginei uma exposição inteira com meus desenhos, uma sequência executada febrilmente durante os primeiros meses do ano a que dei o nome de DESLOCAMENTOS (Galeria Pilar, 2013). O desenhista, o músico e o escritor finalmente encontraram o seu ponto de equilíbrio. E é isso que eu pretendo contar a vocês.

Sobre o palestrante: Cadão Volpato é escritor, músico e ilustrador nascido em São Paulo (1956). Estudou jornalismo na Universidade de São Paulo e trabalhou nos principais veículos de imprensa do país, com os quais ainda colabora. Fundador do Fellini, uma banda cultuada dos anos 80, gravou sete discos entre 1985 e 2005. Sua carreira de escritor começa em 1995, com a publicação da coletânea de contos Ronda Noturna. Em seguida vieram os volumes Dezembro de um Verão Maravilhoso (1999), Questionário (2005) e Relógio sem Sol (2009), todos contendo narrativas curtas, pela mesma editora, Iluminuras. Em 2011 publica o seu primeiro infanto juvenil, Meu Filho, Meu Besouro (Cosac Naify) também ilustrado por ele. O primeiro romance, Pessoas que Passam pelos Sonhos (Cosac Naify) saiu o ano passado, quando também inaugurou uma exposição de seus desenhos na Galeria Pilar, em São Paulo, chamada “Deslocamentos”.

15 de novembro, sábado, às 17h
ABERTURA DA EXPOSIÇÃO DA 9ª RESIDÊNCIA
Capacidade: 300 pessoas
Duração: 5 horas
Encerramento da exposição: 15/01/15

20 de novembro, quinta-feira, às 19h
LANÇAMENTO DA PUBLICAÇÃO + VISITA GUIADA COM A CURADORA PAULA BORGHI
Capacidade: 300 pessoas
Lançamento da publicação da 9ª Residência elaborada pelos monitores em parceria com os artistas residentes.

Nona turma do programa de Residência Artística do Red Bull Station:
Amanda Mei, André Feliciano, Arthur C. Arnold, Daniel Lie, Gustavo Torres e Ricardo Reis são os novos artistas que ocupam os ateliês do Red Bull Station até 15 de janeiro, com curadoria de Paula Borghi.

Assista aqui o vídeo sobre o processo criativo dos artistas residentes da última turma.

Red Bull Station
Praça da Bandeira, 137. Centro, São Paulo, SP.
www.redbullstation.com.br
Aberto de ter
ça a sexta das 11 às 20h, sábados das 11h às 19h

Compartilhar: