Anna Letycia apresenta trabalhos inéditos.

Anna Letycia, um dos grandes nomes da gravura brasileira, apresenta trabalhos inéditos.

Anna Letycia, um dos grandes expoentes da gravura brasileira, acaba de finalizar a nova produção de trabalhos que serão expostos a partir do dia 4 de dezembro na Galeria Marcia Barrozo do Amaral na mostra Arte em Papel. São dez gravuras inéditas em técnica mista e colagens, que são uma nova versão do seu universo de conchas, caramujos e caracóis. São peças únicas, já que os diversos elementos têm formas e cores variadas, além de estarem colocados de maneira distinta em cada trabalho.

Anna Letycia, que moldou sua carreira a partir de expressivos e sóbrios traços geométricos, apresentando várias técnicas (como ponta seca, água forte, água tinta, açúcar com guache) também é conhecida por suas pinturas. Foi onde ela começou, estudando com Bustamante Sá. Mais tarde, fez cursos de gravura com Iberê Camargo, Goeldi e Darel, e de pintura com Ivan Serpa. Sua gravura passou pelas fases dos caramujos, formigas, verduras e frutas, pássaros, tatus, caixas, caracóis geométricos, até chegar á novas imagens.

Artista militante e vencedora, Anna Letycia foi premiada na Bienal dos Jovens de Paris, na Bienal de Pequim, no Salão Nacional, entre outros eventos. Já realizou mais de 15 mostras individuais e participou de coletivas, como as Bienais de Veneza, de Tóquio e de Florença, dentre outras no Brasil e no exterior.

Em seu longo percurso, ela foi cenógrafa e figurinista do Teatro Tablado, tendo sido parceira da amiga Maria Clara Machado em peças como “O cavalinho azul” e “A bruxinha que era boa”, e trabalhou com Jorge Amado no jornal “Paratodos”. Em 1975, fundou, juntamente com Aloísio Magalhães, Thereza Miranda, Márcia Barroso do Amaral, Bárbara Sparvoli, Dadá Carvalho Brito e Haroldo Barroso, a galeria de arte Gravura Brasileira, em Copacabana, a primeira dedicada à comercialização de gravura e desenho. Também fez a curadoria da exposição “Os inumeráveis estados do ser”, em 1997, para celebrar o Museu de Imagens do Inconsciente, de Nise da Silveira — Anna Letycia chegou a ser presidente da sociedade de amigos do museu. Ainda atuou como carnavalesca da União de Jacarepaguá, onde criou um enredo sobre Mestre Valentim, em 1963; e criou, em 1977, a Oficina de Gravura do Museu do Ingá, em Niterói.

ANNA LETYCIA – ARTE NO PAPEL
Abertura: 04 de dezembro
Exposição: 05 a 20 de dezembro
Galeria Marcia Barrozo do Amaral
Av Atlântica, 4240, subsolo, sala 129
Horário de funcionamento: De segunda a sexta, das 10 às 19h
Tel 2267-3747

Compartilhar: