Alexandre Sá | Paço Imperial

Passagens // Transferências marca a empreitada de Alexandre Sá de estabelecimento de pontes com o espectador. Embora grosso modo toda obra de arte proponha esse elo, no presente caso, o artista salienta diálogos perceptivos e afetivos entre os trabalhos expostos e o público, utilizando-se de palavras e imagens, vocabulário com o qual vem trabalhando há quatorze anos em vídeos, performances, objetos e instalações.
A presença discursiva é marcante, mas “Passagens e transferências” enfatiza a deambulação e o fragmento, em detrimento da narrativa, estimulando o observador a fixar-se em alguns desses fios soltos que compõem a mostra. Conta enfaticamente com extratos de textos de autores que vão de Ovídio a Georges Bataille, que funcionam como pistas de acesso a experiências demoradas que convocam o visitante para conversas cúmplices.
A criação de ambientes imersivos proporciona, assim, pausas e desacelerações, em que o observador é convidado a flanar pela mostra, em vez de melancólica e simplesmente constatar sua incapacidade de apreendê-la em totalidade. Os vídeos que dão título à exposição, em sua longa duração, assim como as projeções de luz sem imagens tornam-se, então, chaves para silêncios sonoros e visuais, experiências de identificação que podem proporcionar vínculos profícuos, desde que o espectador esteja disponível para aderências e atravessamentos mútuos, que têm se tornado cada vez mais raros.
Fernanda Pequeno

Compartilhar:
Caixa SP