Alexander Dejonghe | Oficina Cultural Oswald de Andrade

Minha Pele é de Algodão de Alexander Dejonghe - Fotografia: Emídio Contente

A “Casinha” da Oficina Cultural Oswald de Andrade apresenta Minha pele é de algodão, exposição de Alexander Dejonghe no qual o artista busca reparar a vestimenta de pessoas LGBT+ que sofreram algum tipo de violência. Partindo de diferentes técnicas como costura à máquina e à mão, bordado, patchwork e cerzir, Alexander repara os rastros visíveis e invisíveis das violências cometidas.Após o término da exposição cada peça voltará para seu respectivo dono.

Paralela à exposição, acontece a oficina “Reparação de tecidos simbólicos” que tem como objetivo promover o encontro de pessoas LGBT+ que tem interesse em pensar a respeito de vestimenta e trabalhar com técnicas de conserto e adorno.

Minha Pele é de Algodãoé a segunda individual do ciclo “Da impossibilidade de dialogar só”.Ciclo de exposições em que 4 jovens artistas ocupam o espaço da “Casinha” da Oficina Oswald de Andrade apresentando uma individual a cada quinzena.

Compartilhar: