Alberto Ferreira | Galeria Lume

Operários durante a construção de Brasília* - DF - Brasil *Brasília é Patrimônio Mundial pela UNESCO desde 11-12-1987.

Sozinha entre políticos de cartolas, a menina que brinca com o ar parece estar em busca de um chapéu para si. Sobre um quebra-cabeça de dimensões monumentais, trabalhadores curvam-se ao chão, numa montagem minuciosa daquela que viria a ser capital do País. Encaixam, uma a uma, as pedras portuguesas sobre o cerrado que ali existia até então. Essas são algumas das cenas captadas e reveladas por Alberto Ferreira (1932 – 2007), fotógrafo homenageado pela exposição Intuição do Instante, em cartaz na Galeria Lume entre 2 e 29 de agosto.

Com curadoria de Paulo Kassab Jr., a mostra apresenta ao público 15 obras do fotógrafo – nove delas inéditas, redescobertas recentemente de seu acervo. “Alberto Ferreira tinha a intuição que faz com que os grandes fotógrafos prevejam os fatos frações de segundos antes de acontecerem. Recortou cada segundo dos lugares por onde passou para tornar cada uma de suas fotografias cada uma imagem definitiva”, afirma o curador.

Fotógrafo compulsivo, Ferreira encarava a fotografia como estilo de vida. Interessava-se por histórias era atento aos detalhes que passam despercebidos por olhos apressados. Com seu olhar sensível e sutil, traçou uma carreira bem-sucedida, registrando importantes acontecimentos do Brasil e do mundo.

Na imagem Pé Ante Pé (1960), da série Brasília, trabalhadores fazem uma pausa na construção do que é, hoje, a capital federal. Seus pés, refletidos, repousam sobre as nuvens. Na contramão do otimismo que prevalecia no país em torno de Brasília, Alberto não se deixava iludir pelo projeto e, seus ângulos, revelam um posicionamento um tanto crítico.  Enquanto as lentes de seus pares se voltavam apenas para os prédios e monumentos de uma cidade suntuosa, ele registrava, também, os bastidores nada idílicos dessa construção.

Paraibano de Campina Grande, Ferreira emigrou para o Rio de Janeiro na década de 1950 em busca de mais e melhores oportunidades. Por isso, se identificava com os candangos, figuras quase onipresentes em suas imagens.

Intuição do Instante traz também recortes de outros momentos importantes do percurso de Ferreira. É o caso da célebre fotografia Bicicleta do Pelé, um de seus registros mais conhecidos. Clicada com uma Leica M3, a imagem mostra o jogador em meio ao lance num jogo do Brasil contra Bélgica, na Copa de 1965. A foto integra, inclusive, a coleção da Maison Européenne de la Photographie (MEP), respeitada instituição francesa dedicada à fotografia contemporânea.

Compartilhar: