Alair Gomes | Casa Triângulo

“Young Male: Fotografias de Alair Gomes”, sob curadoria de Eder Chiodetto.

A mostra contempla seis séries de imagens produzidas entre as décadas de 1960 e 1980 – algumas exibidas pelas primeira vez ao público, que através do viés homoerótico, revela uma produção seminal, complexa e original. Fazem parte da mostra obras das séries “Sonatinas”, “Four Feet”, “Beach Triptychs”, da coleção Fabio Settimi e de Joaquim Paiva , “Esportes”, além de fragmentos da série “Symphony of Erotic Icons” e imagens de estatuária greco-romana, provenientes da coleção Robson Phoenix.

Com uma iniciação artística tardia, o artista começou a fotografar quando aos 50 anos de idade. Alair dedicou-se ao desenho e à escrita literária dos seus Diários Eróticos, e encontrou na fotografia a forma mais simbólica de expressar sua pulsão erótica pela beleza e pela transcendência do ser. Pensando no dilema da autonomia como linguagem, passou a trabalhar em sequências narrativas e longas séries utilizando como forma de sedução e referência as imagens da estatuária greco-romana. Nesta exposição, o curador Eder Chiodetto propõe uma sobreposição das imagens de esculturas e pinturas com as imagens dos nus, para salientar esse aspecto referencial na obra de Alair Gomes.

Seu fascínio pela beleza humana e pelas proporções geométricas do corpo masculino, extraem das cenas clicadas coreografias ritmadas e sensuais, como na série “The Course of the Sun” (1967-19740), realizadas a partir da janela de seu apartamento em Ipanema. Nelas Alair capta o movimento dos rapazes indo e vindo da praia em dias de sol proporcionando uma duplicidade de corpo e sombra, como um espelhamento distorcido.

Nas imagens inéditas da série “Esportes” (1967-1969), selecionadas no Acervo Alair Gomes, da Biblioteca Nacional, Alair fotografa atletas de diversas modalidades esportivas. Nesses registros, diferente do que vemos na cobertura esportiva convencional, perscruta os corpos dos rapazes com foco na musculatura, no contorno, no movimento por meio do qual esses corpos bem torneados revelam a perfeição da forma.

Em “Sonatinas: Four Feet” (1975-1980), o artista alude à composição musical para criar sequências com imagens de uma ação que ocorre num tempo-espaço bem definido, em geral com dois rapazes se exercitando na praia. O corpo masculino jovem e belo pautou toda a obra fotográfica do artista carioca Alair Gomes [1921-1992], realizada ao longo de 20 anos, a partir da metade dos anos 1960.

Compartilhar: