DASARTES 68
janeiro 2018

ATHOS BULCÃO
MARIANO FORTUNY
JULIO LE PARC
ANNA LETYCIA
LUBAINA HIMID
RICK RODRIGUES

LEIA . BAIXE . COMPARTILHE ARTE

CAPA: “Os 100 anos de ATHOS BULCÃO” são relembrados em grande exposição itinerante no Centro Cultural Banco do Brasil e a curadora Marília Panitz destaca a importância de sua obra e seu legado na arte.

FLASHBACK: MARIANO FORTUNY foi o artista espanhol do século 19 com maior projeção internacional. Seu domínio da cor e luz e sua pródiga captação do natural são temas de uma grande mostra no Museu do Prado, em Madri.

REFLEXO – Em cartaz no Instituto Tomie Ohtake, em São Paulo, com grande retrospectiva, JULIO LE PARC é relembrado pela Dasartes na sessão Reflexo onde o artista cinético faz revelações surpreendentes sobre suas obras.

ALTO RELEVO – Grande expoente da gravura no Brasil, ANNA LETYCIA também projetou diversos gravadores nos anos 1980 com a oficina de gravura do Museu do Ingá. Uma exposição comemora os 40 anos da oficina reunindo trabalhos lá criados. O curador Marcus Lontra nos conta tudo sobre esta celebração.

OUTRAS NOTASLUBAINA HIMID foi a vencedora do Turner Prize 2017 e fez história. A artista de 63 anos é a vencedora com mais idade e a primeira mulher negra a ganhar o prêmio. Saiba mais sobre sua arte e trajetória pelas palavras da curadora Sacha Craddock.

GARIMPO – Selecionado pelo voto popular entre os finalistas do Concurso Garimpo 2017, o artista capixaba RICK RODRIGUES é o grande vencedor. Veja o texto introdutório sobre sua obra e sua série “Tudo que não invento é falso” pela autora Elisa Maia.

RESENHAS – Veja resenhas das exposições “O corpo em obras” de TUNGA na MASP por Cahoni Chufalo e “O Mundo de Giorgio De Chirico: sonho ou realidade” de GIORGIO DE CHIRICO na Fundação La Caixa, em Madri pelo autor Leonardo Ivo.

DE ARTE A Z e LIVROS completam a edição de verão 68 – Ano 10. Boa leitura!


Compartilhar: