clip_image001

Palestra “A fundição em metal de obras de arte”

Palestrante e Artista Plástico - Israel Kislansky

Dia : 29 de junho de 2012 sexta feira as 20:00 horas.

Local: Biblioteca Pública Estadual Luiz de Bessa.

Anexo Professor Francisco Iglesias.

Rua da Bahia, 1.889 – 2º piso Funcionários Belo Horizonte MG - Horário: 20h.

Um panorama sobre a técnica, a história da fundição, os monumentos brasileiros e a criação do Centro Técnico em Fundição Artístico SENAI, em São Paulo

Existe no Brasil uma atividade intensa ligada à fundição de obras de arte em metal, em especial o bronze. Esta técnica milenar, apesar de recente no país, produziu uma grande quantidade de monumentos e esculturas. Estas obras compõem um acervo cultural importante para o país, contribuindo na formação da nossa identidade nacional.

A história da fundição artística no Brasil passou por dois momentos importantes realizando uma produção de alta qualidade, sendo o primeiro ligado a Missão Francesa e a criação da Escola de Belas Artes no Rio de janeiro e posteriormente às atividades do Liceu de Artes e Ofícios de São Paulo, já na primeira metade do séc. XX.

A partir da década de 60, motivada por uma gradativa mudança de interesses, a fundição artística passou a funcionar de maneira independente, quase sempre ligada a iniciativas comerciais de artistas e artesãos imigrantes e remanescentes do Liceu.

No Brasil permanecem funcionando cerca de 15 empresas especializadas em fundição de obras de arte através do método de cera perdida, o mais usado para a escultura. Estão elas localizadas, em sua maior parte, no Sul e Sudeste do país, sendo São Paulo a cidade que abriga o maior número, cinco fundições

O Centro Técnico em Fundição Artística SENAI

O Centro Técnico em Fundição Artística funciona na Escola e Faculdade SENAI “Nadir Dias de Figueiredo”, sede referência em metalurgia, na cidade de Osasco, São Paulo.

A criação deste Centro Técnico em Fundição Artística tem como objetivo atualizar e aprimorar tecnologias aplicadas a reprodução e conservação de obras de arte fundidas em metal.

Desde o final das atividades ligadas a fundição artística do Liceu de Artes e Ofícios de São Paulo, nenhuma instituição brasileira investia na qualificação e modernização do setor. O SENAI, cuja missão se aproxima à antiga instituição possuía as condições técnicas e recursos humanos necessários.  Foram realizados, nos últimos três anos, a capacitação de uma equipe técnica, investimentos em equipamentos e treinamento para apresentarem ao público, a partir de maio de 2011, os cursos especializados em fundição de obras de arte.

 

Israel Kislansky

Nascido em Salvador e radicado em São Paulo desde 1983, o escultor Israel Kislansky mantém hoje atividades em diversas cidades brasileiras.

Paralelamente à contínua investigação da figura humana como expressão poética, desenvolve importante atividade de ensino realizando oficinas e palestras sobre arte figurativa, desenho e modelagem, sendo referência no aprendizado da escultura e modelagem do corpo humano.

Sua relação com as técnicas tradicionais começou ainda nos anos 80, com a pintura a óleo, sob orientação de J. A. Van Acker e Iole Di Natale, mas ganhou notoriedade a partir da década de 90 com a modelagem e a fundição em bronze, área na qual assessora o SENAI coordenando o Centro Técnico em Fundição Artística, em São Paulo.

Em 2012 participou junto à equipe do SENAI de curso em fundição artística no Lycèe Anguier-Cayet, na Normandia, única escola de fundição artística da França.

Comente